Como criar ambientes e instalar o Django com a distribuição Anaconda

English version of this post / Versão em inglês deste post

No post de hoje, vamos ver como criar ambientes de desenvolvimento e como instalar o Django com a distribuição Anaconda.

Nos meus posts sobre Análise e Ciência de Dados com Python, sempre recomendei o uso da distribuição Anaconda para começar a trabalhar com a linguagem. É uma distribuição testada e usada por milhares de pessoas e que já vem com uma série de pacotes importantíssimos do Python. A distribuição também conta com o “conda”. O “conda” funciona como um gerenciador de pacotes e ambientes. Com relação aos ambientes, funciona de forma bem semelhante ao “virtualenv”. Desta forma, você pode criar ambientes onde sua configuração será própria por projeto, estando isolada e não atrapalhando seus outros projetos. Isto é considerado uma boa prática de programação, pois caso você trabalhe em mais de um projeto, pode entrar em conflito com relação a versões de pacotes e da própria linguagem que são utilizadas por cada projeto.

Sobre a instalação do Anaconda, eu já falei nesse post, então, caso não tenha instalado ainda, é bem simples. Agora, vamos falar sobre a criação de ambientes de desenvolvimento usando o “conda” e depois da instalação do Django (o que também servirá para qualquer outro pacote, como o Flask, por exemplo).

Criação do ambiente

Vamos começar criando nosso ambiente. Após a instalação, acesse o terminal do seu sistema operacional, digite “conda” e tecle “enter”. Será mostrado na tela formas de utilização do “conda”, juntamente com uma série de comandos que o mesmo oferece e suas funções. Para começo de conversa, você pode listar todos os seus ambientes com o seguinte comando:

conda info --envs

Você verá então uma lista, algo parecido com (mas não igual, pois esses são ambientes que eu criei):

# conda environments:
#
marketplacedigital       /home/felipe/anaconda3/envs/marketplacedigital
python2_env              /home/felipe/anaconda3/envs/python2_env
root                  *  /home/felipe/anaconda3

Vamos agora criar um ambiente novo. Para criar um ambiente, usamos o comando “conda create”, com o argumento “–name”, que será o nome deste novo ambiente, além de especificar a versão do Python que desejamos usar neste ambiente. O “conda” exibirá o caminho onde o seu ambiente será guardado, mostrará alguns pacotes básicos que serão instalados no ambiente e pedirá que confirme a criação do ambiente. Apenas digite “y” e tecle “enter”.

conda create --name ambiente_teste python=3
Fetching package metadata .......
Solving package specifications: ..........

Package plan for installation in environment /home/felipe/anaconda3/envs/ambiente_teste:

The following packages will be downloaded:

    package                    |            build
    ---------------------------|-----------------
    xz-5.2.2                   |                1         669 KB
    python-3.6.0               |                0        16.3 MB
    setuptools-27.2.0          |           py36_0         523 KB
    wheel-0.29.0               |           py36_0          88 KB
    pip-9.0.1                  |           py36_1         1.7 MB
    ------------------------------------------------------------
                                           Total:        19.2 MB

The following NEW packages will be INSTALLED:

    openssl:    1.0.2j-0     
    pip:        9.0.1-py36_1 
    python:     3.6.0-0      
    readline:   6.2-2        
    setuptools: 27.2.0-py36_0
    sqlite:     3.13.0-0     
    tk:         8.5.18-0     
    wheel:      0.29.0-py36_0
    xz:         5.2.2-1      
    zlib:       1.2.8-3      

Proceed ([y]/n)? y

O “conda” então criará o ambiente, baixará os pacotes e os instalará. Ao final, ele já lhe mostra como acessar o ambiente:

#
# To activate this environment, use:
# > source activate ambiente_teste
#
# To deactivate this environment, use:
# > source deactivate ambiente_teste
#

Vamos fazer isso então. Vamos acessar o ambiente:

source activate ambiente_teste

Agora, o seu terminal lhe dará alguma indicação do ambiente em que você está. Falta só instalar o Django, que pode ser feito através do “pip”, que já vem instalado no seu ambiente:

pip install django
Collecting django
  Downloading Django-1.10.4-py2.py3-none-any.whl (6.8MB)
    100% |████████████████████████████████| 6.8MB 180kB/s 
Installing collected packages: django
Successfully installed django-1.10.4

Confirme se está tudo ok e pronto, Django instalado em um ambiente próprio, isolado e com sua própria configuração. Lindo!

python -c "import django; print(django.get_version())"
1.10.4

Ah, para sair deste ambiente (e posteriormente ativar outro, se quiser), basta digitar:

source deactivate

Por fim, se quiser remover o ambiente, basta usar o comando “conda remove”, passando o nome do ambiente após o parâmetro –name, da mesma forma que fizemos ao criar o ambiente, juntamente com a opção –all:

conda remove --name ambiente_teste --all

Espero que tenha ajudado 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *